quarta-feira, 11 de novembro de 2015

de mário pinto de andrade...

CANÇÃO DE SALABU



Nosso filho caçula

Mandaram-no pra S. Tomé

Não tinha documentos

Aiué!



Nosso filho chorou

Mamã enlouqueceu

Aiué!



Mandaram-no pra S. Tomé

Nosso filho partiu

Partiu no porão deles

Aiué!



Mandaram-no pra S. Tomé

Cortaram-lhe os cabelos

Não puderam amarrá-lo

Aiué!



Mandaram-no pra S. Tomé

Nosso filho está a pensar

Na sua terra, na sua casa

Mandaram-no trabalhar

Estão a mirá-lo, a mirá-lo

—Mamã, ele há-de voltar

Ah! A nossa sorte há-de virar

Aiué!



Mandaram-no pra S. Tomé

Nosso filho não voltou

A morte levou-o

Aiué!


daqui.