sábado, 16 de janeiro de 2016

a actualidade do dia-a-dia, nas escolhas do editor...



Martim Silva
POR Martim Silva
Editor-Executivo


 
As Escolhas do Editor


Bom dia,
Neste sábado cheio de sol e cheio de frio também, temos mais uma edição semanal do Expresso nas bancas. Carregada de matérias que valem a pena ler:
-Operação Marquês: Testemunha-chave só fala se não for preso
Hélder Bataglia exige imunidade para vir a Lisboa depor. Rosário Teixeira garantiu liberdade ao empresário radicado em Angola. Palavra do magistrado é insuficiente para a defesa. O tema é a manchete do Expresso desta semana.

-O Instagram de Isabel dos Santos.
Filha do Presidente de Angola usa as redes sociais para afastar a ideia de que a sua fortuna se deve ao pai. O tema faz capa da Revista do Expresso.

-Centeno não seguiu recomendação do BCE para o Banif.

-Esquerda tenta levar Marcelo à segunda volta. Isto apesar da sondagem divulgada mostrar Marcelo a subir e cada vez mais perto de uma vitória à primeira.

-Assunção Cristas: "Somos adversários do PSD como do PS". A primeira entrevista da mais que provável sucessora de Paulo Portas enquanto candidata a líder do CDS.

-Reversão dos transportes em tribunal dos EUA.

-Cinco professores suspensos por pedofilia.

Nos seus dispositivos digitais tem ainda disponível a edição com as escolhas do melhor que publicámos ao longo da semana no Expresso Diário:
-A semana começou fortemente marcada pela morte de David Bowie. A Alexandra Carita, com o texto "Ziggy já não toca guitarra" e o Nicolau Vale Pais, com "De Brixton a Marte: a fantástica viagem do sr. Jones", deixam-nos duas prosas que vale a pena revisitar, sobre os dos maiores ícones da cultura popular das últimas décadas.

-Os temas de ciência podem não ocupar as primeiras dos jornais muitas vezes, mas o seu interesse nem por isso é menor. O texto "Está a nascer uma nova época geológica e chama-se Antropoceno", do Virgílio Azevedo, publicado no Diário desta segunda-feira, é seguramente um bom exemplo.

-"O mestre está de parabéns", é outro texto da Alexandra Carita desta semana que vale a pena uma nova visita. É sobre Júlio Pomar, que acaba de completar 90 anos. Tem quase sete décadas de trabalho artístico no currículo e é um dos grandes mestres da pintura do século XX. Ainda pinta, desenha, ensaia e escreve. Todos os dias.

-Na Alemanha, os ataques da passagem de ano a centenas de mulheres, e que já motivaram queixas e mais queixas, muitas delas por agressões sexuais, estão a agitar Colónia, a Alemanha e até a Europa. A participação de imigrantes e refugiados de origem africana e árabe nos ataques estão a tornar o próprio clima social na cidade alemã irreconhecível. Há manifestações de direita, contramanifestações, hooligans e neonazis a ajustar contas, a inquietação a espalhar-se e as críticas à atuação da polícia a multiplicarem-se.

-Decisão importante, até pelas implicações futuras que pode ter, foi a tomada esta semana pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. "Patrões podem espiar comunicações dos empregado" é a forma como o Luís M. Faria resume o que se passou e a sentença a propósito do caso de um engenheiro romeno de nome Barbulescu. "A decisão, considerada bastante liberal, deverá gerar muita discussão nos próximos tempos. O caso foi desencadeado depois de uma queixa por despedimento por causa do uso de um chat da empresa para enviar mensagens à namorada e a um irmão".

-"O primeiro adeus de Obama" é o título do texto do Ricardo Lourenço, correspondente do Expresso nos Estados Unidos, a propósito do último discurso do estado da união do presidente norte-americano. "Barack Obama falou do seu legado e insistiu na ideia de que, quase uma década depois da Grande Recessão, resultante da crise de 2007/2008, a América deve ter esperança no futuro".

-A Christiana Martins andou em reportagem na Escola de Dança do Conservatório Nacional, em Lisboa, e fala de uma verdadeira "Revolução de Jasmin". Há cada vez mais estrangeiros, em particular asiáticos, a dançar por cá. "Não se atrasam, não faltam, não contestam, dançam, suam a malha, esticam o músculo e procuram o futuro como bailarinos."

-Finalmente, um tema mais leve. E cheio de humor. Algum dia viu nas redes sociais uma tira da "Criada Malcriada"? Ou da "Cavaca para Presidenta"? Os dois projetos humorísticos tornaram-se um verdadeiro sucesso nas redes sociais e já saíram mesmo delas. O seu autor era desconhecido. Até esta semana. Chama-se Hugo Tavares, também conhecido como Hugo Van Der Ding.


Patrões podem espiar comunicações dos empregados. E agora? POR LUÍS M. FARIA

Patrões podem espiar comunicações dos empregados. E agora? POR LUÍS M. FARIA


Pomar, o mestre está de parabéns POR ALEXANDRA CARITA

Pomar, o mestre está de parabéns POR ALEXANDRA CARITA



O pai da "Criada Malcriada" votaria "Cavaca para Presidenta" POR BERNARDO MENDONÇA

O pai da "Criada Malcriada" votaria "Cavaca para Presidenta" POR BERNARDO MENDONÇA




no expresso em linha, via mensagem...