sábado, 20 de fevereiro de 2016

a actualidade do dia-a-dia, nas escolhas do editor...!



Martim Silva
POR Martim Silva
Editor-Executivo



As Escolhas do Editor

Bom dia e bom sábado,
A atualidade hoje é marcada pela morte de Umberto Eco e pelo acordo conseguido na Cimeira Europeia com o Reino Unido e que visa evitar o Brexit (saída do país do clube europeu).
Sobre o desaparecimento de Eco, vale a pena ler a última e fascinante entrevista que o Expresso lhe fez, há menos de um ano, e que agora republicamos.
Quanto aos últimos desenvolvimentos em Bruxelas, deixo-lhe duas das notícias que estão no site do Expresso com base em declarações de Cameron e Costa, e que ajudam a perceber melhor o que se passou.

A edição semanal do Expresso também já está cá fora e tem muito para ler no primeiro caderno, no caderno de economia e na Revista .

No Expresso Diário de hoje trazemos o melhor da última semana, que vai dos casos polémicos e chocantes, como a tragédia de Caxias ou o julgamento que envolve Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho, até ao vírus zika. Falamos do inquérito ao Banif, fomos ao Brasil em reportagem e ainda escrevemos sobre como a morte de um juiz do supremo nos EUA abre uma polémica política que chega a Obama.

Como é que os exames médicos podem ajudar no caso das meninas de Caxias?
A mãe que está presa preventivamente por indícios do duplo homicídio das crianças, tinha acusado em novembro o ex-companheiro de abusar sexualmente das filhas. Esta semana, depois da tragédia, o pai negou todas as acusações, que classificou de “barbaridades”. Agora que as meninas morreram, alguma vez se conseguirá saber a verdade? Os exames médicos que foram feitos às menores há três meses poderão conter a resposta? Especialistas em medicina legal e psicologia forense analisam o caso.

Até onde pode ir um juiz?
Até que ponto um juiz pode mostrar o que pensa sobre o caso que está a julgar? A juíza Joana Ferrer cometeu alguma falta disciplinar quando tratou a apresentadora Barbara Guimarães por “Bárbara” e o ex-marido dela, que está a ser julgado por violência doméstica, por “professor”? Ou quando disse à queixosa que a censurava pelo facto de ter apresentado queixa tão tarde e até ter mostrado que dá pouca credibilidade às queixas: “Parece que o Professor Carrilho foi um homem, até ao nascimento da Carlota [a segunda filha do casal], e depois passou a ser um monstro. O ser humano não muda assim”, disse a juíza. O senso comum diz que, no mínimo, a juíza pisou o risco. O estatuto dos magistrados não prevê em concreto qual é a forma como os juízes devem tratar os vários intervenientes nos processos, mas admite uma pena disciplinar para o juiz que “causar perturbação no exercício das funções”.

O inquérito ao Banif começou. E a guerra partidária também
António Costa e Passos Coelho vão ser inquiridos sobre o Banif - mas ambos podem reponder por escrito. Todos os nomes propostos pelos vários partidos para o inquérito serão chamados. Incluindo o diretor e um comentador da TVI. Esta semana, mal arrancaram os trabalhos, publicámos este tema no Diário. E logo o início do texto do Filipe Santos Costa permite perceber o que podemos esperar daqui:
"Se ficou bem impressionado com o que se passou na comissão parlamentar de inquérito (CPI) ao BES e acha que o funcionamento exemplar dessa comissão veio para ficar, tire daí a ideia. No inquérito ao BES, os partidos passaram ao lado das guerras políticas e concentraram-se no apuramento do que aconteceu no banco e no grupo - na comissão do Banif, que esta tarde teve a sua primeira sessão em pleno, o Banif quase não foi assunto. A discussão, longa e azeda, entre as várias bancadas, foi quase toda sobre troca de acusações partidárias."

Brasil
No Brasil, a reportagem no complexo de favelas da Maré, no Rio de Janeiro, é um dos destaques da semana. Vale a pena ler, ver e ouvir. Deixo aqui apenas o arranque da prosa, para abrir o apetite:
"No início era apenas água. Depois chegaram os primeiros homens e mulheres e espetaram estaca de madeira que foram conquistando terreno ao mar. Dos poucos se fizeram muitos e com o passar dos anos a comunidade foi ganhando dimensão e um nome natural: Maré. Hoje é um dos maiores complexos de favelas do Rio de Janeiro, a norte da cidade e junto à baía de Guanabara, e uma das zonas que o governo procura a todo o custo pacificar antes dos Jogos Olímpicos, que vão decorrer em agosto. O Expresso entrou na Maré e faz um retrato de uma comunidade marcada pela pobreza e desigualdade de oportunidades, pelo tráfico de droga e troca de tiros, mas onde também há pequenas bailarinas e jovens que sonham com um futuro. Um futuro que só tem um caminho: perseguir resistindo. É arte de viver da fé, que há décadas foi conquistada às águas".

A conspiração zika
A culpa é do mosquito? Do vírus? Da vacina? Ou da água? Quando o pânico se instala, começam a surgir teses conspirativas. Com o zika, até Bill Gates pode ser o culpado. Contamos agora as dúvidas, apresentamos as hipóteses em investigação e as certezas já alcançadas.

Dizer “campo de concentração polaco” pode vir a ser punido com prisão
O Governo da Polónia está a trabalhar num projeto de lei que torna ilegal a associação do país aos crimes nazis perpetrados no seu solo. Em causa está a tentativa de diminuir os erros históricos que aparecem na imprensa internacional e a rejeição radical de qualquer corresponsabilidade no Holocausto

Notas de banco para criminosos? Acabe-se com elas
A nota de quinhentos euros, que muitos de nós nunca vimos, poderá desaparecer de vez, se for seguida uma recomendação agora feita. Também nos Estados Unidos surgem propostas para acabar com a ntoa de maior valor, a de 100 dólares

Obama, próximo juiz do Supremo Tribunal nos EUA? A ideia é meio estranha mas... Yes, he can
No último fim de semana morreu Antonin Scalia, um dos nove juízes do Supremo Tribunal de Justiça dos EUA. A escolha do sucessor, para um cargo que é vitalício, levantou logo enorme polémica no país, ainda para mais em ano eleitoral, com os partidos em disputa e os ânimos exaltados. A verdade é que a batalha política já começou. E promete durar...