quinta-feira, 17 de março de 2016

a actualidade do dia-a-dia, numa visão pessoal do jornalista...!

Expresso
Bom dia, já leu o Expresso Curto Bom dia, este é o seu Expresso Curto

Martim Silva
Por Martim Silva
Diretor-Executivo
 
17 de Março de 2016
 
Tchau, querida...
 

Bom dia. O título de hoje é para ler com sotaque brasileiro. Vai perceber porquê.

É fã de filmes de terror?
De policiais?
De comédias?
De pornografia?
De histórias de faca e alguidar?
Gosta de política?
Pela-se por uma boa intrigalhada política?
Segue a política brasileira?
Interessa-se pelo que se passa no mundo?

Basta que tenha respondido afirmativamente a uma destas questões para ter de ler tudo o que se segue. Este enredo tem um pouco de cada um destes ingredientes. É isso mesmo, o escândalo, melhor, o mega-escândalo político no Brasil envolvendo Dilma e Lula é isto tudo. Isto tudo e muito mais (agarre-se à cadeira porque ao pé do que se segue as nossas polémicas internas são brincadeiras de meninos).

O escândalo de corrupção do Lava Jato já leva alguns anos. Nas últimas semanas chegou em cheio a Lula da Silva. E agora contamina definitivamente Dilma Rousseff, que levou o ex-presidente ontem para o seu governo, dessa forma concedendo-lhe foro privilegiado, o que no Brasil quer dizer mais ou menos imunidade (passa a só poder ser investigado pelo Supremo). Ao mesmo tempo, Dilma usa Lula para evitar ela própria ser alvo de um processo de impeachment. Oficialmente a missão do ex-presidente agora ministro é garantir que a destituição de Dilma chumba no Congresso. Se achava que a confusão era pouca, ontem mesmo, Lula e Dilma foram apanhados numa escuta telefónica, ontem mesmo, que o próprio juiz Moro, que tem estado a investigar o caso, decidiu divulgar publicamente para mostrar ao mundo como Dilma tenta de facto travar a investigação judicial ao camarada de partido.

Dilma: Alô
Lula: Alô
Dilma: Lula, deixa eu te falar uma coisa.
Lula: Fala querida. Ahn
Dilma: Seguinte, eu tô mandando o "Messias" [Jorge Rodrigo Araújo Messias, subchefe de assuntos jurídicos da Casa Civil] junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?
Lula: Tá bom. Eu tô aqui. Fico aguardando.
Dilma: Tá
Lula: Tá bom.
Dilma: Tchau
Lula: Tchau, querida.
Se prefere ouvir as vozes em vez de ler, vá aqui.

Aqui se explica como na prática Lula, disfarçado de ministro, está já a assumir o seu terceiro mandato e como “foge de Moro” (o juiz que o investiga).
Aqui ficam os alucinantes últimos desenvolvimentos desta novela cheia de piri-piri e que envolve termos estranhos como grampos, vazamento, falsidade ideológica, impeachment, foro privilegiado, doleiros:

(Desculpe se estou a ir depressa demais. Se precisa de enquadramento, passe os olhos por estes dois links - senão salte para o próximo parágrafo: O que é o Lava Jato? A Folha de São Paulo explica em detalhe o que é a operação, os doleiros, como funcionava o esquema, etc. E por que raio se chama Lava Jato ao Lava Jato?)

Regressando à atualidade...

Em resposta à divulgação das escutas, a presidência veio dizer que o envio do termo de posse a Lula não era para o proteger de uma investida judicial, mas sim para o caso de ele não poder estar presente na sua própria tomada de posse.
Além disso, Dilma promete processar o juiz Moro.
Este também respondeu, dizendo que a divulgação dos grampos se justifica pelos princípios da transparência e do interesse público.
E ontem ao final do dia, depois de conhecidas as escutas, os protestos sucederam-se. Populares dirigiram-se ao Instituto Lula obrigando o ex-presidente a deixar o local debaixo de vaias e insultos. Houve ainda manifestações na Avenida Paulista e junto ao Planalto (inclusive com tentativas de invasão popular).
Até no Parlamento brasileiro surgiram deputados a protestar e a exigir a queda de Dilma.

Mas se esta é a gravação do momento, há outras escutas de enorme relevância e choque de que aqui pode ler algumas transcrições. Um exemplo? Lula a dizer: “Eu estou pensando em pegar todo o acervo, eu vou tomar a decisão... levar e jogar na frente do Ministério Publico. Eles que enfiem no cu e tomem conta disso”.

Nesta análise da Folha explica-se como o juiz Moro venceu a corrida com o Planalto ao decidir divulgar a escuta comprometedora.

Antes mesmo da divulgação das escutas, Dilma veio a público defender o seu antecessor e atirar-se à justiça brasileira.

No Expresso Diário de ontem explicámos toda a polémica à volta da nomeação de Lula e as suas implicações políticas.
E aqui pode perceber-se de que é que Lula é ao certo suspeito.

outras escutas anteriores envolvendo Lula e em que se percebe qual a sua linha de acção e defesa e de como está a preparar tudo para suceder a Dilma em 2018 no Planalto, voltando a candidatar-se à presidência do Brasil.

Noutra frente, o Senado abre processo contra Delcídio e senador depõe na próxima semana. Delcídio denunciou à polícia federal brasileira uma tentativa de suborno de Mercadante, do governo de Dilma.

E ontem mesmo o Supremo Tribunal Federal deu mais uma achega para que o processo parlamentar de impeachment (destituição) de Dilma não seja travado.

Neste artigo de opinião da Veja, lembra-se como Collor tentou fazer mais ou menos o mesmo que Dilma está agora a fazer (na altura com a criação de um governo de notáveis) mas nem assim travou o seu declínio e queda.

E Diogo Mainardi lembra como este é já o quinto caso de um membro da Casa Civil (da Presidência) a ser investigado no Lava Jato.
ainda sobre Mainardi, durante anos colunista da Veja, não pude deixar de me lembrar do livro que em tempos publicou, juntando algumas das melhores crónicas. "Lula é minha anta" era o título...

Aqui chegado, responda: é ou não alucinante?

 
OUTRAS NOTÍCIAS
(prometo ser mais sintético nesta segunda parte)
Cá dentro,

Marcelo no Vaticano. O Presidente da República encontra-se hoje com o Papa, na sua primeira visita ao estrangeiro, uma semana depois de tomar posse.

O tema é hoje manchete do Público e foi ontem destaque do Expresso Diário. Portugal candidata-se pela primeira vez a secretário-executivo da CPLP e parece que há parceiros lusófonos que não acham muita graça a isso.

Há dois eurodeputados portugueses galardoados como os melhores do ano no Parlamento Europeu.

Paulo Portas já é vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria. Cargo não remunerado, segundo as informações divulgadas.

No julgamento das secretas, o tribunal pede agora a António Costa que levante o segredo de Estado para que se possa aceder ao manual de procedimentos utilizado pelos espiões.

Na véspera o Expresso tinha noticiado que já havia acordo entre Isabel dos Santos e os espanhóis do La Caixa para a resolução do conflito no BPI. Ontem avançámos que os angolanos da Unitel também deram luz verde ao acordo conseguido, e que faz com que o BPI fique nas mãos dos espanhóis.

O Orçamento de Estado para 2016 foi aprovado, com os votos da esquerda da geringonça unida. Mas já há muitas reivindicações de BE e PCP para o OE do próximo ano, que vai ser discutido dentro de sete meses.Aqui deixamos uma lista das principais mudanças que pode contar com o documento agora aprovado. E o Correio da Manhã de hoje diz que Costa está já a avançar secretamente com um plano B com mil milhões de medidas adicionais.


Lá fora,
Cimeira Europeia sobre os refugiados é hoje e amanhã em Bruxelas. Em cima da mesa ainda há questões em aberto por resolver no acordo com Ancara sobre a melhor forma de travar o fluxo de ilegais. A Susana Frexes vai lá estar e explica o que podemos esperar do encontro.
Sobre o mesmo tema, a Cristina Peres resume em dois minutos e cinquenta e nova segundos a crise dos refugiados, neste vídeo animado.

Merrick Garland foi nomeado por Obama para o Supremo dos EUA. Dessa forma, e pela primeira vez em 50 anos, há uma maioria de cinco (em nove) juízes “liberais” (quer dizer, de esquerda) no mais alto tribunal americano. Quem não gostou foram os Republicanos, que prometem dar luta para travar a nomeação no Senado.

​Um estudante americano foi condenado a 15 anos de prisão e trabalhos forçados na Coreia do Norte. Qual o crime? Roubou um poster de propaganda do regime do hotel em que estava.

Uma nova mega-bolsa, fundindo Londres e Frankfurt, pode estar a caminho.

Sobre o Estado Islâmico, o movimento terrorista terá perdido um quinto do território que controlava nos últimos dois meses. Por cá, três jornalistas do Expresso foram premiados lá fora pelo trabalho multimédia “Killing and Dying for Allah”

O responsável pela divulgação de imagens intimas de figuras públicas como Jennifer Lawrence foi apanhado nos EUA, confessou e não deverá escapar à condenação.

Sabe quais os apelidos mais comuns nos vários países europeus? Aqui fica a saber. Apenas lhe digo que o autor desta newsletter está por lá.


O QUE EU ANDO A LER
Na última semana, o Expresso publicou uma longa investigação sobre a teia portuguesa do KGB, baseada no chamado Arquivo Mitrokhin. Para o próximo sábado há mais material, e bem suculento. Desde a forma como os espiões soviéticos estenderam os tentáculos aos países africanos lusófonos, à forma como estavam infiltrados na rede diplomática portuguesa ao mais alto nível. Esta segunda parte vai ser divulgada no sábado na Revista E e vale muito a pena a leitura.
Se quiser pode perceber aqui como a divulgação do Arquivo Mitrokhin já teve repercussões noutros países. No Expresso Diário de ontem também o Henrique Raposo falou sobre o tema (e sem nunca usar a palavra Alentejo).

Alguma vez ouviu falar de Alexander Von Humboldt? Não? Não se maçe, eu próprio não fazia ideia até há poucos dias. Depois descobri que a sua biografia tinha sido classificada pelo Financial Times como um dos melhores livros do último ano. O livro "The Invention of Nature - the adventures of Alexander Von Humboldt, the lost hero os science" já me chegou e a estória é incrível. Cientista, apaixonado pela natureza, era uma figura proeminente do seu tempo, na segunda metade do século XVIII. Na Prússia, fazia parte de uma elite na qual participava também nomes como Goethe ou Schiller. A sua fama era tal que havia quem o comparasse a Napoleão. Duzentos anos depois, o seu nome caiu no esquecimento quase completo (apesar de dar o nome a cidades, rios, cadeias montanhosas, espécies animais e até uma parte da Lua.

PS: A minha colega Luísa Meireles (que ontem escreveu o Expresso Curto), pessoa séria como poucas, pediu-me para acrescentar aqui esta nota
“Caro leitor, é bem verdade que nem sempre se podem fazer piadas com coisas sérias, e uma delas é o dinheiro. Ontem, remeti-o para uma invenção fantástica de um algoritmo para ganhar dinheiro na bolsa (e cujo link aparentemente não abre). Foi uma piada sem graça. Pior. Ao que parece, o tal algoritmo é uma burla - do que só me apercebi depois. Peço as maiores desculpas (e prometo que para a próxima não faço graçolas).”

Por hoje é tudo, amanhã voltamos.