sábado, 7 de janeiro de 2017

rip... com o respeito e a deferência devidas, mas nunca reverencialmente...


agora que  a edição por estas bandas tem sido demasiado esparsa só um acontecimento deste calibre me faria sair da minha modorra e prestar a minha sentida homenagem ao estadista que foi.

ele, como tantos outros, mostraram ao mundo o país que tínhamos e lutaram por um outro mais justo, se bem que com ideias e ideais políticos diversos, em lados de barricadas que se foram construindo (e aqui estou a relembrar álvaro cunhal) deixando um legado que merece o nosso respeito ainda que não concordemos com ele (deixo como realce a exemplar descolonização que de exemplar nada ou pouco teve) e temos hoje um portugal, pelo menos, mais livre e mais evoluído...

o que já é dizer muito para o pântano em que os políticos e gestores, de um modo geral, transformaram este cantinho.

e disse.