domingo, 18 de fevereiro de 2018

plano anual de formação do ina... 2018

formação, divulgando...

16 de fevereiro de 2018
Se não conseguir visualizar corretamente este infomail clique aqui
Há 38 anos a Investir no Conhecimento. Áreas de intervenção atuais:
Formação Profissional | Coordenação da Formação |  Inovação e Desenvolvimento Organizacional Recrutamento e Seleção | Mobilidade e Requalificação | Cooperação Internacional
Biblioteca e INA Editora

CONTACTOS
Geral | ina@ina.pt | (+351) 21 446 53 00
Divisão de Comunicação e Relações Públicas | dcrp@ina.pt | (+351) 214 465 407

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

educação e formação... divulgando...!

APEVT
Projeto de Autonomia e Flaxibilização Curricular
2017/2018
 

A APEVT teve durante o ano de 2017 uma participação ímpar na defesa dos interesses das disciplinas que representa no currículo português, na defesa de processos educativos dos alunos para os 12 anos de escolaridades e na defesa dos interesses dos seus associados no que diz respeito à defesas da manutenção de horas na matriz curricular para o práximo ano letivo. Se foi uma boa notícia a manutenção dessas horas e da mensão das duas disciplinas de EV e ET do 2º cíclo, o mesmo não podemos dizer quanto ao desaparecimento da disciplina de ET no 3º ciclo como opção nas escolas portuguesas. Esta realidade que se iniciou este ano letivo nas escolas que fazem parte do programa piloto de aplicação do Projeto de Autonomia e Flaxibilidade Curricular, será uma realidade para todos no próximo ano letivo. Mas se bem que a mensão à disciplina de ET tenha desaparecido da matriz, também as outras disciplinas opcionais levaram o mesmo rumo, deixando que seja a escola e os seus professores a escolher, por projeto, quais as valências disciplinares que terão lugar no PA das escolar e de que forma as mesmas podem influenciar os novos currículos, deixando aos professores o papel de intervenção, alteração e melhoramento do curriculo dos alunos na sua escola.
A APEVT está atenta e quer participar na construção dessa realidade com a ajuda dos seus associados e dos professores das nossas escolas numa perspetiva de sucesso para os nossos alunos.
Apelamos a todos os que estão neste processo que procurem a página da APEVT ,  à página facebook APEVT ou ainda à pagina do grupo PAFC para estar atualizado quanto às notícias sobre este assunto.


 


Centro de Formação APEVT

Formações a decorrer

janeiro e fevereiro de 2018



Estão abertas inscrições para as ações de formação com inicio no mês de janeiro e fevereiro:

Expressões D’Arte: o Português e a Expressão Plástica PORTO
INFORMAÇÃO AQUI


O Diário Gráfico em contexto educativo ALMADA (Laranjeiro);
INFORMAÇÃO AQUI

O Desenho da Criança – a educação visual e a expressão plástica na infância PORTO
INFORMAÇÃO AQUI


A APEVT coloca ao dispor das escolas e dos professores interessados que se encontram em escolas com projeto piloto PAFC, ações de formação de curta duração para apoio ao desenvolvimento de projetos nas suas escolas e de apoio à atividade letiva de professores e alunos em contexto educativo.
Podem contactar a APEVT através do telem. 912355500 ou email. info@apevt.pt, para as vossas propostas ou pedidos de WORKSHOPS, sendo que o presuposto para a realização destas ações será garantindo o espaço para a ação e um numero mínimo de participantes, (13).

Ação de Curta Duração
Para efeitos de progressão, a frequência de ações de curta duração - acd, tem como limite máximo um quinto do total de horas de formação obrigatória no ciclo avaliativo (até 5 horas no 5.º escalão e até 10 horas nos restantes). Assim, num escalão de 4 anos, 40 horas, no mínimo, têm de corresponder a formação acreditada pelo Conselho Científico e Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC), podendo as 10 horas restantes corresponder a ações de curta duração, devidamente reconhecidas nos termos do Despacho n.º 5741/2015, de 29 de maio.

Ciclo de seminários
Provas de Aferição 1º e  2º ciclos EB


 

Decorreu o Seminário sobre Avaliação Externa – Provas de Aferição no Porto, que proporcionou um bom momento de reflexão e debate entre os professores presentes, tal como tinha acontecido no seminário realizado no Funchal. Por solicitação de vários professores de diferentes regiões a APEVT pretende ainda realizar no mês de janeiro/fevereiro dois novos seminários, respetivamente em lisboa e em Coimbra/Condeixa.
Contamos, em breve, partilhar todas as informações decorrentes deste ciclo de seminários. Contudo, informamos que já tornamos publico um primeiro parecer sobre a prova de aferição de 2017 de Expressões Artística/ Expressão e Educação Plástica.

VER ARTIGO AQUI.
 
APRESENTAÇÃO SOBRE PROVAS DE AFERIÇÃO

VER AQUI APRESENTAÇÃO

ESTATUTOS E ENCONTRO NACIONAL DA APEVT

 


Alteração de Estatutos da Associação
e Processo Eleitoral dos Orgãos Sociais


 
Junto divulgamos os vários momentos que estabelecemos até ao Encontro Nacional, com funções eletivas, a realizar a 14 de abril 2018.  Até lá, procederemos à elaboração de uma proposta de alteração de Estatutos da APEVT a apresentar à Assembleia Geral que se realizará a 17 de fevereiro de 2018. Neste processo estimamos a participação de todos tendo em vista adaptar a nossa associação aos desafios que se colocam e à sua maior agilidade, coesão e  abrangência de  representação das artes e tecnologias na educação contemporânea.

http://apevt.pt/2017/12/28/encontro-nacional-2018/
 

 
Educação Artística e Tecnológica, uma nova possibilidade de aprender

Porto, 14 abril 2018 - Escola Secundária Garcia de Orta

A APEVT realiza mais um Encontro Nacional que se projeta na especificidade das questões de caráter científico, pedagógico, cultural e profissional dos professores das áreas de ensino da expressão plástica, da educação visual, da educação tecnológica, da arte, design e tecnologias e na sua inserção interveniente no sistema educativa português. Se na atualidade o sentido da educação é preparar os jovens para lidar com os problemas inerentes às sociedades multiculturais e tecnológicas como as nossas, num mundo globalizado e interligado, deve dotá-los de um domínio acrescido de competências emocionais, sociais, intelectuais e de maior capacidade de adaptação e flexibilidade para solucionarem problemas mobilizando conhecimentos. É neste quadro que nos propomos tratar o tema, “Educação Artística e Tecnológica, uma nova possibilidade de aprender”, pondo em evidencia o papel da educação artística para a construção de um futuro sustentável com criatividade, inovação, pensamento crítico e de um entendimento sobre a capacidade que a educação tecnológica oferece para lidar com os desafios do futuro. Por outro lado, a tutela optou por uma mudança não disruptiva que pretende promover o sucesso dando autonomia às escolas, para contextualizar e flexibilizar o currículo. Esta realidade permite explorar formas diferentes de organizar os currículos, no sentido da inversão do impacto negativo do currículo prescritivo, normativo e demasiado extenso, valorizando as escolas e os professores como garante de melhores aprendizagens, o que dá uma nova possibilidade de aprender para os alunos. O tema geral integrador proporciona abordagens cientificas, pedagógicas e didáticas em diversos subtemas, com que alguns professores já contactaram este ano e que todos se verão confrontados no próximo ano, ou seja:
  • O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade - Visão, princípios, valores e competências para a escola portuguesa do século XXI.
  • O Projeto de Autonomia e Flexibilização Curricular - Aprendizagens Essenciais como referente da organização e operacionalização do ensino na área artística e tecnológica.
  • Promoção de competências na área artística e tecnológica para os objetivos e pressupostos previstos na Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.
  • Avaliação Educativa - Provas de Aferição na Educação Visual e Educação Tecnológica.
  • Área artística e tecnológica: aplicações práticas de tecnologias digitais em contexto e problemáticas de implementação.
Pode consultar PROGRAMA do Encontro no site ou na página da APEVT
Inscrições no ENCONTRO em:
Web. apevt.pt  e info@apevt.pt  
O encontro é gratuito para os associados de 10€ para não associados e de 5 € para os professores do agrupamento onde se realiza.

O Encontro tem um formato composto por Sessões Plenárias e Sessões Paralelas; Exposição de trabalhos. Os interessados em apresentar comunicações/trabalhos nas sessões paralelas, deverão enviar um pequeno resumo e trabalho completo, (com titulo, filiação), para info@apevt.pt, até 1 de março. O resultado da seleção de propostas será anunciado, por email, até ao dia 17 de março de 2018.
 


Mais informações
AQUI


INSCRIÇÕES
info@APEVT.pt

domingo, 31 de dezembro de 2017

não que o estado de espírito e humor ande para estas coisas, mas...

não quero deixar de desejar aos meus amigos e 'leitores' umas óptimas entradas (sem abusos) e um 2018 a correr de feição, em especial com saúde e mais paz...

dixit




por aí na rede...

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

os 'classica digitalia'...

Os Classica Digitalia têm o gosto de anunciar 4 novas publicações, com chancela editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra e Annablume (São Paulo).

Todos os volumes dos Classica Digitalia são editados em formato tradicional de papel e também na biblioteca digital. O eBook correspondente encontra-se disponível em Acesso Aberto.

Além do usual circuito de distribuição da IUC, a versão impressa das novas publicações encontra-se disponível em todas as lojas Amazon.

NOVIDADES EDITORIAIS

Série “Autores Gregos e Latinos” [monografias breves]

Gregory Nagy, O Herói Épico (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2017). 84 p. [trad. de Félix Jácome Neto]                               
Link: https://digitalis.uc.pt/pt-pt/node/119642

[As palavras “épica” e “herói” resistem a generalizações, especialmente as universalizantes. Mesmo como conceitos gerais, “épico” e “herói” não estão necessariamente relacionados. Reconhecendo dificuldades desta natureza, a presente exposição explora os exemplos mais representativos dos constructos da poética antiga conhecidos comumente como “heróis épicos”, ao se concentrar sobre Aquiles e Odisseu na Ilíada e na Odisseia de Homero. Pontos de comparação com estas figuras homéricas incluem: Gilgamesh e Enkidu nos registros cuneiformes sumérios, acadianos e hititas; Arjuna e os outros Pāṇḍava-s no épico indiano Mahābhārata; e Eneias na Eneida do poeta romano Virgílio.]


Série “Autores Gregos e Latinos" [Textos]

Renan Marques Liparotti: Plutarco. A Fortuna ou a Virtude de Alexandre Magno. Tradução do grego, introdução e comentário (Coimbra e São Paulo, IUC e Annablume, 2017). 147 p.                                                               
[Os discursos A Fortuna ou a Virtude de Alexandre Magno, integrantes das Obras Morais de Plutarco, são um retrato de Alexandre como modelo pedagógico de rei-filósofo. Plutarco apetrecha-o de virtudes como a temperança, a humanidade, a generosidade com que Alexandre põe em prática o ideal de unir toda a “terra habitada”. Direcionam-se assim a todos os que se interessem pelo retrato humano.]

  Carlos A. Martins de Jesus: Antologia grega. Epigramas Vários (livros IV, XIII, XIV, XV). Tradução do grego, introdução e comentário (Coimbra e São Paulo, IUC e Annablume, 2017). 161 p.                                                                   
[O presente volume da série Antologia Grega reúne, sob o título possível Epigramas Vários, os livros IV, XIII, XIV e XV da coleção. Em primeiro lugar, os Prefácios que os três antologistas primordiais escreveram (Meleagro, Filipo e Agátias). Em seguida, os restantes livros, ausentes ao que parece da recolha de Céfalas, consistem na sua maioria em textos lúdicos, exercícios poéticos sobre a métrica (livro XIII), a aritmética, as adivinhas e trocadilhos e os oráculos (livro XIV). Quanto ao livro XV, há de ler-se como um autêntico locus spurius de epigramas para o copista do Palatinus, onde copiou peças de cujo valor poético e semântico ele mesmo duvidava. Caso digno de menção é o dos sete (na verdade oito) technopaignia, exemplo antigo de poesia visual.]

 Maria de Fátima Silva: Cáriton. Quéreas e Calírroe. Tradução do grego, introdução e comentário (Coimbra e São Paulo, IUC e Annablume, 2017). 229 p.                                                               
[O romance de Cáriton, Quéreas e Calírroe, pertence ao género ‘romance de amor’, um modelo com grande difusão na literatura grega da época helenística. Apesar de todas as dificuldades de datação, há algum consenso sobre a ideia de que se trata do mais antigo dos textos conservados do mesmo género. Além da sobriedade de estilo e da importância de um texto que repercute toda uma tradição literária anterior, o romance de Cáriton tem, como sua particularidade, uma falsa patine histórica, que resulta da menção de alguns acontecimentos e personagens paradigmáticos.]

Votos de boas leituras e de Festas Felizes.
Delfim Leão
(Classica Digitalia)

domingo, 17 de dezembro de 2017

eu já escolhi... e você...?

Vote na PALAVRA DO ANO®
Materiais de Apoio
Caro Professor
Luis Miguel Martins C Carvalho

É chegado o momento de ter uma palavra a dizer na escolha da PALAVRA DO ANO® 2017!

O voto é feito no site www.palavradoano.pt, onde se apresenta a lista das 10 candidatas e as respetivas contextualizações.

afeto | cativação | crescimento | desertificação | floresta
gentrificação | incêndios | independentista | peregrino | vencedor

Qual será a PALAVRA DO ANO® 2017?
Vote, participe, partilhe.

uns dirão humor negro, outros ingenuidade cristalina... bom fim-de-semana!


Um professor pergunta aos seus alunos:
Dêem-me um exemplo de uma morte tranquila?
Uma menina de oito anos responde do fundo da sala:
-“A morte do meu avô”.
-“Muito bem”, responde o professor. “E como morreu o teu avô”?
Responde a pequena:
- “Adormeceu”.
Então, o professor pergunta:
- “E como seria então na vossa opinião, uma morte atroz”?
E a mesma pequena responde:
- “Seria morrer como os amigos do meu avô”..
Intrigado, o professor pergunta então à menina:
- “E como morreram”?
Responde a menina:
- “Iam no carro do meu avô quando ele adormeceu”...
 
 
via mensagem de uma amiga...

terça-feira, 28 de novembro de 2017

nas aulas do 'professor' (?) fracote...

"NAS AULAS DO PROFESSOR FRACOTE
Sofro de doença mental. Aqui há cerca de um ano adoeci. Consultei um psiquiatra de renome e em quem confiava. Este retirou-me quase toda a medicação. Piorei e fui internado na psiquiatria dos CHUC (cerca de um mês). Aquando do internamento estava muito descompensado.
Só hoje à distância de um ano e já totalmente estável, é que vejo o “sem sentido” da minha verborreia.
O Professor Fracote convidou-me para ir às suas aulas falar do que se passava comigo. Eu prontamente (e cegamente) aceitei e até dizia: “vocês querem-me ouvir e eu quero falar - por isso juntamos o útil ao agradável”.
Lembro-me perfeitamente, entrei nas aulas do Professor, completamente fora de mim: gritava, falava de tudo e mais alguma coisa e principalmente da minha vida íntima e sexual. A sala estava cheia de estudantes de medicina: uns riam, outros “choravam” e a maior parte ficava atónita. Eu “sentia-me” importante quando na verdade fiz figura de estúpido!
Sei que o CHUC é um hospital universitário e por isso os doentes servem de cobaias humanas a bem da humanidade. Não sei se é ilegal esta exploração psicológica, sei que no mínimo, é imoral. Durou um ano a minha reabilitação total. Só hoje me sinto lúcido e me apercebo que fui enxovalhado pelo Professor Fracote e os seus pupilos. Sim, voltei com a palavra atrás, porque só agora recuperei e consigo refletir sobre o que me aconteceu e como estava perturbado.
Os doentes mentais não têm direitos. Não são tratados com dignidade. São fantoches nas mãos de alguns psiquiatras que “brincam” com as suas doenças e condições psicológicas.
Há uma grande falta de humanidade por parte de alguns profissionais que apenas querem progredir na carreira à custa dos “maluquinhos”.
(Fracote é uma alcunha fictícia).
in Diário As Beiras 27-11-2017
José A. Crespo de Carvalho
"



nota: quem escreve é meu primo em segundo grau e deixo a transcrição do comentário que deixei no fb -

'eu vou 'roubar' a prosa e fico estupefacto com a situação pois bem sei, por experiência própria, que a coisa pode descambar em benefício interesseiro de terceiros... as palavras impressas são testemunho que jamais se perderá e nem todos têm a tua coragem para falar e lidar com os problemas do foro psiquiátrico... estou contigo...!'

a piada do dia...


Taxista inglês - Que classe !


 
"Isto aconteceu na cidade inglesa de Manchester....

Um muçulmano devoto entra num táxi..
Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio, porque não quer ouvir música, como decretado na sua religião, e porque no tempo do profeta Maomé não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infiéis.

O motorista do táxi educadamente desliga o rádio, sai do carro dirige-se à porta do lado do cliente e abre-a.
O muçulmano pergunta: - “O que está a fazer ?”
Resposta do taxista: - “No tempo do profeta não havia táxis; por isso saia e espere pelo próximo camelo !...”"

e esta, han: "Comunicações escutadas a nível global"...



"A partir de amanhã, em todo o mundo, existem novas regras de comunicação, todos os governos da Europa, América do Norte e América do Sul chegaram a um acordo com a Whatsapp, Twiter, Facebook e outros canais de comunicação Todas as chamadas serão gravadas. Todos os registros de chamadas telefônicas são gravados. Todas as mensagens e chamadas WhatsApp são gravadas. O Twitter é monitorado. *NO BRASIL O STF AUTORIZOU O MONITORAMENTO*.
O Facebook é monitorado. Todas as mídias e fóruns sociais são monitorados. Por favor, informe aqueles que não sabem. Todos os dispositivos estão conectados aos sistemas departamentais do Governo Federal e dos governos do mundo. TAL ACÇÃO É PARA MONITORAR O CRIME ORGANIZADO, E TERRORISMO. Tenha cuidado para não enviar mensagens ou informações desnecessárias que sejam contrárias aos governos, leis e moralidade. Evite dizer informações sensíveis ou sensíveis aos seus amigos e familiares. Diga aos seus filhos e tenha muito cuidado!

É muito importante transmitir esta mensagem hoje. Porque a partir de amanhã já existe uma outra forma de vigilância em todos os países do mundo. Incrível mas certo. Envie-o apenas hoje a todos os seus entes queridos e amigos.

Tudo o que escreve ou fala pode ser usado contra si e não é uma piada é uma realidade!
 
Repassem urgente!"
 
 
comentário:
não sei exactamente a data do conteúdo desta mensagem, que me foi enviada por uma amiga, mas o que importa aqui é que a minha liberdade está a ser cerceada em nome não se sabe bem do quê, com as desculpas atribiliárias do costume: terrorismo e afins, quando uma das raízes do 'mal' está, exactamente, dentro daquele que se julga o senhor do mundo...
 
para bom entendedor...

domingo, 26 de novembro de 2017

hoje há poesia...



No século XVII, época do Barroco, os artistas eram dados a estes jogos.

Às vezes até se ficavam pelos trocadilhos, não curando dos assuntos.

Mas este tem assunto bem recheado de saber.

Soneto, obra-prima do trocadilho, escrito no século XVII por Frei António das Chagas (António Fonseca Soares).


CONTA E TEMPO

Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta.
Não quis, sobrando tempo, fazer conta.
Hoje, quero fazer conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em fazer conta!

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta,
Chorarão, como eu, o não ter tempo...
 
 
comentário:
foi-me enviado em mensagem por uma amiga e achei por bem publicar, primeiro porque não conhecia, segundo porque o tema é reflexivo, prestando-se à introspecção e, claro, pelos trocadilhos...