quarta-feira, 22 de julho de 2015

informações [educação]... cursos vocacionais, no comunicado do governo [mec]... via portal do governo...!

2015-07-21 às 18:15 


REFORÇO E ALARGAMENTO DOS CURSOS VOCACIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO


"O Ministério da Educação e Ciência e a EDP Energias de Portugal assinam um protocolo que visa o reforço e alargamento do apoio da EDP na implementação de cursos vocacionais de nível secundário. O documento será assinado pelo Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, e pelo Presidente do Conselho de Administração Executivo da EDP, António Mexia, no dia 22 de julho pelas 18h00 no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa. 

A experiência iniciada com a criação do curso vocacional secundário de Técnico de Redes Elétricas, na Escola Secundária António Damásio, numa parceria muito forte com a EDP, veio mostrar-se de grande relevância, para os alunos envolvidos, para a empresa e para o MEC. O modelo implementado nesta escola foi reconhecido pelos resultados alcançados neste primeiro ano e será importante para no futuro dar resposta a uma qualificação necessária à empresa. Feito este balanço, pretende-se agora criar condições para que aquela experiência possa ser estendida a mais alunos e a mais escolas, em zonas do país onde são necessários estes técnicos qualificados. 

A EDP tem uma forte presença no setor energético nacional e reuniu excelentes condições para promover uma articulação ativa com as escolas no desenvolvimento conjunto deste tipo de cursos em diferentes regiões do país. Foram, assim, apresentadas, em conjunto, mais três candidaturas do curso Vocacional Secundário de Técnico de Redes Elétricas, para 2015-2016, nomeadamente na Escola Secundária São Pedro, em Vila Real, na Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes, em Olhão e (o 2.º curso) na Escola Secundária António Damásio, em Lisboa. 

A EDP compromete-se, através deste protocolo, no futuro, e de acordo com as suas necessidades, a colaborar na articulação das componentes dos cursos vocacionais e na oferta de estágios formativos aos alunos das escolas que venham a aderir aos projetos que esta empresa vai voluntariamente propor, tendo em conta as suas necessidades ao nível de técnicos desta área. O MEC compromete-se a promover a divulgação dos cursos vocacionais enquadrados naquele âmbito e a promover a abertura de turmas, em função da procura que se venha a verificar para a frequência desses mesmos cursos. 

Reconhecendo que o setor da área das energias se encontra em expansão em determinadas regiões onde há carência de técnicos qualificados, será relevante a criação destes cursos contando com empresas como a EDP, parceira líder na produção e na distribuição de energia, assumindo desta forma a assinatura deste protocolo grande importância para o desenvolvimento daquelas regiões. 

O Ministério da Educação e Ciência tem vindo a registar uma forte adesão ao ensino vocacional, tanto nas escolas e nas empresas, como nas instituições de ensino superior que, através de parcerias, têm contribuído para o desenvolvimento destes cursos. O número de empresas que se têm associado a estes cursos tem vindo a crescer. Entre estas, tal com a EDP, várias mostram-se interessadas em assinar protocolos de forma a garantir uma maior sustentabilidade de cursos em setores de atividade relevante ao desenvolvimento económico do país. 

As ofertas vocacionais foram lançadas no ano letivo de 2012/2013, no ensino básico, e no ano seguinte alargadas ao ensino secundário, em ambos os casos em experiência piloto. Em 2014 frequentaram esta oferta formativa mais de 27 mil alunos, distribuídos pelo ensino básico e secundário. 

No próximo ano, atendendo à forte adesão das escolas e das empresas prevê-se que esta oferta no ensino secundário, triplique em relação ao número registado de cursos em 2014/2015."