domingo, 3 de janeiro de 2016

continuando o dia... irrevogavelmente contra...!



no cm...


comentário:
não se entende a imposição de um limite de garantia para os depósitos, à ordem ou a prazo, seja para os cliente particulares ou para as empresas que, ainda por cima, suportam custos para ter dinheiro guardado nos bancos... isto, penso eu, é claro como água;

que sejam os accionistas e os fundos de investimento a suportar os custos não tem, para mim, qualquer discussão;

se as entidades reguladoras não têm mão no mercado [indústria?] bancário que se atirem ao assunto com unhas e dentes e deixem os contribuintes em paz;

para finalizar devo dizer que não compreendo o jornalismo europeu, nomeadamente o nacional, quando proliferam notícias sobre a islândia que anda a bater forte e feio nos responsáveis pelas falências, gestões danosas e corrupção...

disse.